Image and video hosting by TinyPic

Não esperava voltar à blog'osfera futebolística a escrever sobre um empate, mas sim sobre uma vitória, obviamente. Mas assim foi, e cá estou eu..
O FC Porto deslocou-se ontem ao Estádio do Mar, em Matosinhos, com o objectivo de se aproximar dos actuais líderes do campeonato, precisando para isso, de vencer o jogo.
A equipa entrou lentamente e o Leixões aproveitou, criando várias ocasiões de perigo, mas com a equipa comandada por Jesualdo Ferreira a crescer cada vez mais no campo.
As oportunidades de jogo começavam a ser do FC Porto, que dispôs de inúmeras jogadas onde devia ter feito o golo. A equipa não teve eficácia e o jogo acabou a zeros, mas destaco ainda um lance na área da equipa de Matosinhos, em que o árbitro deveria ter assinalado pénaltie sobre Rúben Micael.
Depois de vários jogos onde a equipa deu um espectáculo, ontem não se viu nada disso, ou pronto viu-se, mas sem eficácia. Mariano Gonzalez parece que precisa da braçadeira de capitão para marcar golaços, então, dêem-lhe! O Silvestre Varela está a começar a ficar como o Hulk numa certa altura, esquece-se do colectivo e avança, avança, até perder a bola, onde por duas ocasiões poderia ter feito o golo.
Assim foi um jogo vazio, lento, com a equipa do Leixões a parar muitas vezes o jogo, o que perturbou um pouco o plantel azul e branco. Não ganhámos por culpa própria.
Se foi um jogo mau? Não achei mau de todo, mas que o rendimento baixou um pouco em relação às exibições anteriores, baixou. Mas.. Todas as equipas têm recaídas, e este foi apenas um jogo menos bom.
Siga o Arsenal, o Braga e o Sporting!

Para comentar, clique aqui.

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

O canto do Dragão.

Manda a cartilha de um bom portista nunca desistir e lutar até que matematicamente ainda seja possível, mas perante este quadro é difícil manter a chama.

O árbitro é gatuno? É, foi e será sempre, mas nós ontem tivemos 6"penaltis" a favor e não marcamos nenhum e aí, também temos muitas culpas no cartório. Era preciso, neste campeonato, um grande Porto e quando digo grande Porto, não me refiro só aos técnicos e jogadores, mas também aos dirigentes, que têm assistido, calados, a autênticos roubos que são perpetrados à frente dos seus olhos.

Há demasiado conformismo e isso não me agrada nada. Este Porto silêncioso não é o meu Porto.

Um abraço

Dragaopentacampeao disse...

Desistir não faz parte do nosso ADN, mas se as coisas já se encontravam difíceis, este percalço complicou ainda mais a nossa tentativa de recuperação.

São dois adversários à nossa frente com algum conforto e as oportunidades vão escasseando.

Só mesmo uma revolução ou um tsunami poderão inverter a situação.

No jogo de ontem a precipitação e atrapalhação tomou conta de alguns jogadores influentes,o Silvestre Varela foi o expoente deste estado de espírito, principais razões para o resultado alcançado.

Sei que o Paixão não desiludiu os seus prosélitos, mas que diabo, tínhamos a obrigação de ter marcado os golos suficientes para ultrapassar também essa previsível dificuldade, ocasiões não faltaram.

Resta-nos fortalecermos-nos para enfrentar os próximos desafios com coragem e determinação. Jamais atiraremos a toalha ao chão.

Um abraço

AZUL DRAGÃO disse...

De facto, perdemos 2 pontos por culpa própria!


Um abraço