James marcou e Fucile brilhou

Não foi um jogo brilhante, mas sim o quanto-basta para vencer uma equipa como o CSKA de Sofia.
Oportunidades, mais uma vez, não nos faltaram, mas a inspiração e a combinação não estiveram nos melhores dias.
Walter foi um dos melhores e ainda rematou à barra. Também o português João Moutinho falhou por pouco o golo, no último lance do jogo, acertando também ele no ferro da baliza defendida pela formação do CSKA de Sofia.
O colombiano James Rodríguez fez mais uma exibição segura e marcou mesmo um golo.
Entretanto o sorteio da Taça de Portugal ditou que iremos defrontar o Pinhalnovense. Espera-se mais um jogo acessível.

4 comentários:

r.m.silva da costa disse...

Caro Gaspar:

Valter foi, também a meu ver, um dos melhores mas não somente por ter atirado à barra um remate intencional que daria um golo de antologia. Mostrou ser um jogador de grande craveira que nos vai ser muito útil, ou eu não percebo nada de bola.

Aguardemos os próximos tempos, para confirmar ou não o que a mim me parece seguro.

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem cumprimos o objectivo, vencemos, estamos há 35 jogos sem perder, e tudo isto é importante para cimentar uma mentalidade vencedora.

Rodamos ontem a equipa, o que nos permite preparar melhor o importante jogo em Paços de Ferreira. É fundamental fechar o ano com a actual vantagem pontual para o 2º. classificado.

Mais uma vez se demonstra que Souza não se consegue adaptar à posição 6, e com Ruben e Belluschi, ainda piora a sua missão, pois não tem quem o auxilie.

Também mais uma vez ficou demonstrado que Fucile e Alvaro, e apesar das boas exibições de ambos, se os 2 forem titulares, a equipa fica descompensada no sector defensivo. Só mesmo Fernando poderá conseguir segurança com ambos os laterais uruguaios em campo.

Assim ontem a tarefa foi complicada para os nossos centrais, que tiveram que ocorrer a vários fogos. Otamendi este excelente, pois é mais rápido. Maicon teve mais dificuldades e falhou alguns passes que poderiam ter resultado em golo do CSKA.

Destaques individual para Walter e Ruben, os melhores em campo.
James, Otamendi e Belluschi também estiveram muito bem.

Vamos ver quem ganhou o lugar para completar o tridente ofensivo para Paços, se James ou Walter.

Agora é preparar o jogo importante de Paços, para vencermos e fechar o ano da melhor forma.

P.S. Pena aquele pontapé de bicicleta de Falcao ter saído ligeiramente acima, iria ser um golo de antologia.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

dragao vila pouca disse...

Foi uma espécie de quente e frio.
No período quente, que durou até aos 60 minutos e em 4x4x2, mesmo sem muitas pressas fizemos boas jogadas, belas triangulações, um futebol agradável e de alguma qualidade. A partir dos 60 minutos, com a entrade de Hulk e alteração do sistema, tudo piorou, muito por culpa do Incrível que entra sem a atitude correcta, perde-se em toques e toquezinhos, contagia os colegas, o jogo arrasta-se, fica frio, sonolento...
Valeu a parte final e porque Moutinho é a antítese de Hulk. Entra sempre com o espírito correcto, não brinca, joga e faz jogar. Uma assistência para James - talento puro! - e um remate à barra, deixaram uma imagem mais positiva, num jogo que ganhamos com toda a naturalidade.

Um abraço

Dragaopentacampeao disse...

Não sendo um jogo de encher o olho, a actuação teve períodos de bons momentos de futebol, alternada com outros de menos fulgor e até de alguma displicência. Maicon teve situações desastradas e Bellushi nunca conseguiu ser um criativo esclarecido, perdendo muitas jogadas com passes intrigantemente mal dirigidos.

Vitória, ainda assim escassa face ao volume atacante produzido (três bolas nos ferros é muita fruta!).

Bons desempenhos para Fucile, Álvaro Pereira, James Rodríguez e para o «reaparecido» Rúben Micael.

Um abraço