É na relva, é no lago, é na neve, vencemos em todo o lado!

Depois de vencermos o jogo em Coimbra, num autêntico lago (ou devo dizer... piscina?), faltava-nos este desafio. O campo, esse, estava branco. As linhas vermelhas mal se viam e a bola, também ela vermelha, rolava sorrateiramente pela superfície branca. Assim que vi o campo, pensei para mim mesmo que se empatássemos já era bom. Mas à medida que o jogo foi avançando a nossa equipa foi dominando e dominando e, não fosse o golo do Rapid, teria ser perfeito. Mas nem o golo da formação austríaca estragou a noite de regresso àquele que, em tempos, foi palco de uma das nossas maiores vitórias, pois Radamel Falcao estabeleceria o empate três minutos depois.
Com o intervalo a chegar, as formações foram para os balneários e no campo as grande-áreas e todas as restantes linhas do relvado eram limpas.
No reatar do jogo demos continuidade à nossa superioridade e aos 85' minutos Falcao bisa no jogo, colocando-nos a vencer por 1-2, dando a volta ao resultado. Estava feito. Encaminhávamos-nos para a vitória, mas o colombiano quis mais, e assim foi, fez o terceiro, estabelecendo o resultado final. 
Resultado, jogo histórico, não só por assegurarmos a passagem à próxima fase no primeiro lugar do grupo mas também por superarmos as difíceis condições climatéricas que se fizeram sentir.
Continuamos, acima de tudo, invencíveis.

5 comentários:

Dragus Invictus disse...

Boa noite,

Falcao foi um "El Tigre" nas neves de Viena.

Linda vitória, exibição guerreira, épica, não pela valia do adversário, mas sim pelas adversidades do terreno do jogo.

Gostei muito da atitude guerreira da equipa, estes rapazes merecem o apoio de todos nós portistas.

Bravos as centenas de adeptos que se deslocaram a Viena.

Em Viena recordamos, não só a vitória dos campeões europeus, mas também a vitória estoica dos heroís de Tóquio aquando da conquista do primeiro titulo de campeões do mundo.

Foi uma noite de lindas recordações que faz de nós portistas os adeptos mais orgulhosos do mundo!

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

dragao vila pouca disse...

Na neve de Viena como na piscina de Coimbra, o Dragão lança labaredas, deixa-nos orgulhosos e com o ego lá no alto.

Esta equipa honrou a história e deixou os heróis de Viena, Maio de 1987 e Tóquio, Dezembro do mesmo ano, com a certeza que a marca F.C.Porto está bem, recomenda-se e tem bons continuadores.

Um abraço

r.m.silva da costa disse...

Com a determinação que esta noite puseram em busca da vitória, os nossos atletas deram garantia de que estão prontos para qualquer situação.

À semelhança do que acontecera em Coimbra, a nossa equipa mostrou potencialidades que não aprecem quando as condições em que decorrerem os jogos são as normais.

Os jogadores demonstram grande capacidade para superar situações a que não estão habituados, o que confirma a categoria que possuem.

Grande mérito, também do treinador André Villas Boas (e da sua equipa).

Manter a invencibilidade é um objectivo que deve estimular toda a equipa.

Um abraço e boa noite.

P. Ungaro disse...

Realmente não foi um jogo bonito, viu-se o FCP a tentar e a conseguir a espaços trocar a bola, que é a nossa forma de jogar esta no nosso adn ... quando muita gente apostaria no jogo directo.
E mais uma vez fomos bravos lutamos ate ao fim e ganhamos com toda a justiça, no Pratter palco onde começamos as conquistas internacionais!!!

um abraço

http://www.fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

Quem ganha em condições tão adversas, como estas, merece todos os elogios.

Esta equipa mostrou a sua raça e demonstrou estar preparada, técnica, física e animicamente para actuar em todo o terreno.

Um abraço