Continuamos invencíveis!

Falar do clássico de ontem à noite implica, em grande parte, falar aqui da arbitragem do mesmo.
Ora, como sempre aqui no blog, não tenho por hábito comentar a 'terceira equipa', pelo que o melhor será não me alongar muito sobre o jogo em si.
Não foi dos melhores jogos, é verdade, e a primeira parte então...
Porque é que acontece sempre em Alvalade? A 1 de Março de 2010, a quando na nossa derrota no terreno leonino, escrevi o seguinte: "Não sei o que aconteceu. Mas ontem roubaram-nos o Porto. Não sei o que fizeram, como os levaram do estádio e mais, como é que meteram lá cerca de 30 fulanos com as mesmas caras; mas que nos roubaram a equipa, roubaram. Aqueles onze jogadores em campo em comum com os nossos apenas tinham os equipamentos e as caras porque de resto, de magia, de jeito, de classe, não vi nada.". Isto aplica-se, de certa forma, ao jogo de ontem. Jogadores cansados? Sem vontade de jogar? O golo do Sporting, apesar de ser em fora-de-jogo, demonstra isso. Maicon ficou 'a olhar', perdoem-me a expressão, e Helton ficou ali quase que sem saber o que fazer.
O jogo assim foi, muito por nossa culpa, mas na segunda parte Falcao marcou e lançou-nos no jogo. Como dizia André Villas Boas, "não fosse a expulsão e teríamos muitas hipóteses de marcar um outro golo."

Dadas as circunstâncias, terminar um clássico (em grande parte com menos um jogador, e treinador!) empatado já não é nada mau, ainda para mais quando a diferença pontual é a que é.

5 comentários:

r.m.silva da costa disse...

Esperava muito mais deste jogo ao qual foi conferida uma importância excessiva, o que contribuiu para o clima de crispação e agressividade entre os atletas das duas equipas a que nem árbitro conseguiu furtar-se.

O mais prejudicado foi, clara e factualmente, o FC Porto que viu um golo e uma expulsão serem mal sancionados por Jorge Sousa que, ainda pior do que isso, consentiu numa quase lapidação pública de João Moutinho, o qual deve estar agora a agradecer aos deuses por ter as pernas que quase lhe arrancavam em Alvalade.

O resultado serve os interesses da nossa equipa.

Não me importo e solidarizo-me com Villas Boas pelo facto de ele ser expulso as vezes que foram necessárias para denunciar os erros grosseiros que atingem a nossa equipa sempre que tem que jogar em território mourisco.

Dragus Invictus disse...

Boa tarde,

Ontem o empate arrancado pelo FC Porto, é mal menor, depois de analisadas as incidências do jogo, e a péssima arbitragem que nos prejudicou de forma evidente.

Ao Sporting temos de dar o mérito de ter manietado Hulk e Varela na primeira parte, fechando bem as alas, demonstrando-se melhor do ponto de vista de agressividade.

Tivemos contudo, a primeira grande oportunidade do jogo por Falcao.

Mas esta agressividade, e capacidade de ganhar as segundas bolas, nunca se traduziu em perigo, e o Sporting apenas teve na primeira parte um tímido remate perigoso à barra por Pedro Mendes.

O Sporting chega ao intervalo em vantagem fruto de um golo em fora de jogo mais que evidente, dos mais fáceis de tirar, e que só um fiscal de linha distraído ou incompetente, deixa passar em claro.

Não se percebe a agressividade dos ex-companheiros de Moutinho, sobre o seu ex-capitão. Na primeira parte muitos amarelos ficaram por mostrar e talvez duplos amarelos.

O Porto na segunda parte, entrou disposto a mudar o jogo e em poucos minutos criou mais uma oportunidade por Falcao, e a seguir noutra ocasião empata justamente o jogo.

Senti nessa altura que íamos vencer o jogo, estávamos nitidamente por cima do Sporting, que estava a ter grandes dificuldades em deter o nosso ataque.

Mas eis que aparece mais um erro clamoroso de arbitragem, com a expulsão de Maicon.
Se o contacto físico que Maicon tem sobre Liedson é para falta, bem mesmo amigos, deixa-se de poder jogar futebol. Foi uma disputa normal de bola com um mergulho típico de Liedson.

Este mesmo árbitro que dizem que é portista, não viu minutos antes uma agressão barbara de Maniche a Moutinho, que a acertar com pé firme na relva, lhe partiria a perna.

Todavia, esta arbitragem que nos prejudicou, não iliba a nossa equipa que não soube libertar-se do colete na primeira parte, como o fez na segunda.

Destacaram-se individualmente, Falcao, Hulk, Moutinho e toda a defesa, incluindo o Rafa, que teve uma estreia muito positiva.

Destaque para os milhares de portistas que apoiaram mais uma vez a equipa.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

Jogo do FC Porto com duas faces. A primeira correspondeu a um FC Porto expectante, dando a iniciativa ao adversário. Pouca agressividade, nenhuma dinâmica, pouca velocidade, incapacidade de progredir no terreno, que durou praticamente toda a primeira metade do encontro, onde Falcao podia ter sido o primeiro a marcar, logo aos 9'.

A segunda, com uma nova atitude, a de campeão, que empurrou o Sporting para a sua área. Criou oportunidades de golo e marcou mesmo.

Depois da expulsão de Maicon, AVB teve de fazer ajustes à equipa e ao objectivo. Defender foi a palavra de ordem.

Resultado possível face a uma arbitragem inclinada!

Um abraço

P. Ungaro disse...

Completamente ... independentemente, de na primeira parte não termos estado bem, quer no golo quer na expulsão do Maicon e subsequentemente a de AVB fomos roubados. Penso que na 2ª parte como se viu Villas Boas corrigiu alguns aspectos tacticos e a equipa melhorou e chegou ao golo, que poderia ser un elan para a vitoria.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

ultrafcporto disse...

Meus amigos portistas nem tudo foi fácil algumas contrariedades iniciais, mas quem tem Falcão tem tudo, valeu pela luta no terreno, ganhou quem mereceu sem qualquer sombra de dúvida. Apenas um reparo negativo no mau entendimento que Otamendi tem com Helton, claramente e urgentemente a necessitarem de aprender a falar porto guês, seus totós.

Cumprimentos,
ultrasfcportomatosinhos