Regresso aos jogos com goleada esperada

Depois de uma pausa para os jogos de selecções (que não tenho por hábito comentar neste espaço, e neste caso felizmente...), eis o dia que marca o regresso aos jogos. A menos de cinco dias de enfrentar-mos o Apoel para a Liga dos Campeões, a terceira eliminatória da Taça de Portugal com... O Pêro Pinheiro.

Sem querer menosprezar a equipa do concelho de Sintra, teria sido mil e uma vezes melhor para a nossa equipa defrontar um plantel de maior qualidade, mas vamos ao jogo...

Não se esperavam dificuldades e, mesmo com uma equipa completamente renovada, assim foi. Defour e Belluschi chegaram a espalhar alguma magia no sintético de Pêro Pinheiro enquanto Alex Sandro, Iturbe e Kadu faziam as respectivas estreias em jogos oficiais com a (bonita) camisola do nosso clube. O resultado acaba por ser o menos interessante de comentar, dada a facilidade (apesar do esforço e empenho, há que confessar, da equipa da casa) com que a bola atravessava o meio campo do Pêro Pinheiro, de trás para a frente e de frente para a trás, da rede da baliza para o meio-campo, onde voltava minuto depois.

O jovem guarda-redes, tal como Bracali, pouco ou nada teve de fazer, pelo que não demonstrou o seu potencial, enquanto que Iturbe me fez, por vezes, pensar que James (Rodríguez) estava em campo, ao passo que Alex Sandro demonstrou que não está - de modo algum - habituado ao futebol português (digo isto devido a toda as faltas completamente necessária que cometeu, sem por vez alguma comprometer a nossa baliza).

Posto isto, e depois desta vitória, há que trabalhar e focar toda a energia no jogo com o Apoel, já na próxima quarta-feira, que se mostra de um carácter mais decisivo do que à partida para esta fase de grupos e antevia.

6 comentários:

r.m.silva da costa disse...

Correndo o resultado de feição, o maior interesse focou-se no comportamento das estreias, ou naqueles que menos vezes são utilizados, que fazem parte do plantel do FC Porto.

Gostei muito do Valter, não apenas pelos nº de golos que marcou mas pela movimentação e entrega ao jogo.
Mangala e Defour são boas aquisições e quanto a Iturbe e Alex Sandro espero por outras oportunidades para formular juízo mais fundamentado.

Um abraço e bom fim de semana.

Armando Pinto disse...

Um resultado encorajador, numa exibição prometedora de futuros elementos para a equipa principal. De Iturbe todos dizem ter ficado com água na boca e o Walter é mesmo goleador, precisa que o deixem alinhar uma maior parte dos jogos.

P. Ungaro disse...

Boas,

Num jogo contra um adversário fraquinho fizemos o que devíamos ... não complicamos e goleamos.
Foi um "boost" de confiança para o Bigorna, sem ser exuberante foi efectivo e é isso que se pede a um PL, de todos gostaria de destacar Mangala, com mais experiência, mais jogos irá ser um seguidor efectivo da nossa escola de centrais.
Resumindo e concluindo, sem ser um jogo deslumbrante foi extremamente importante para dar moral quer á equipa quer aos jogadores menos utilizados.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

Dragaopentacampeao disse...

Tratou-se de um ensaio em relvado sintético, com um calor do caraças, frente a um adversário inofensivo e sem classe.

Não deu por isso para aferir da verdadeira capacidade dos estreantes. Porém, não passaram despercebidos alguns bons apontamentos.

Alex Sandro integrou-se bem nos movimentos ofensivos, mas denota muita falta de ritmo, o que é natural. Iturbe só jogou meia parte por se ter lesionado. De Messi parece ter muito pouco, Já de James, eu diria que parece gémeo. Esteve em dois golos com movimentos muito parecidos com os do colombiano. Mangala mostrou-se seguro, com bom sentido posicional, capaz de conduzir a bola e entregá-la a preceito. Defour voltou a impressionar, primeiro pela desenvoltura e depois pela ineficácia no remate (marcou um bom golo mas falhou dois cantados). Djalma esteve irrequieto e rematador. Desta vez acertou com a baliza duas vezes. Bracali foi mero espectador tal como o seu substituto Kadú. Walter mostrou o que dele já se conhece. Aparece no sítio certo para marcar com facilidade, umas vezes e falhar outras. Se fosse daqueles que acerta sempre tinha batido hoje um recorde. Dos habituais o maior destaque vai para o Bellushi que esteve como peixe na água. A jogada do segundo golo foi à Messi sim senhor. Os outros nem bem nem mal.

Um abraço

100% Dragão disse...

Boa Tarde

Não dá para tirar muitas conclusões já que o adversário foi muito fraquinho. O Porto foi sério, com os jogadores menos utilizados a aproveitarem para mostrar serviço. Belo jogo e grande resultado.

PS: Como é bonito ver futebol ao inicio da tarde...

Abraço

http://100porcentodragao.blogs.sapo.pt/

Artigosonline/ana disse...

Boas,
O FC Porto cumpriu a missão, ganhou o jogo e mais do que isso terá ganho jogadores que tiveram oportunidade de ser titulares esta tarde. Gostei do jogo, gostei da estreia de Iturbe, se bem que julgo que o jovem jogador argentino terá tido dificuldades com o relvado, além de ter sido substituído ao intervalo devido a lesão – espero que não seja nada de grave. Alex Sandro também estreou-se, mas creio que este precisa de mais tempo para se adaptar à forma de jogar em Portugal e do FC Porto. Um jogo realizado num relvado sintético, que segundo dizem os especialistas jogar num relvado sintético não é o mesmo que jogar num relvado normal, pois o sintético implica mais esforço. Ainda assim os portistas adaptaram-se e marcaram 8 golos sem resposta. Os dragões seguem assim na defesa do título.

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com