Se no dia em que forem campeões...

...Demitirem o Vítor Pereira, eu fico feliz.

Há uns dias tive a paciência de reler alguns dos últimos posts e tiquei espantado com a quantidade dos mesmos em que critiquei Vítor Pereira. Não digo que o tenha feito de uma maneira errada (porque, muito sinceramente, penso que as minhas críticas em relação ao actual treinador nunca fugiram muito da realidade), pelo que fiquei admirado sim com a quantidade de jogos em que as suas escolhas, ou falta delas, tiveram influência no resultado.

Lucho esteve muito bem até à primeira hora de jogo, mas depois foi uma nulidade. Janko? Andou quase desaparecido, e depois do golo da equipa da casa Vítor Pereira espera, espera, até que quando faltam três minutos para acabar o jogo (só aí!!!) decide colocar Varela.

Por todas as más decisões peço, por favor, que o despeçam assim que terminarmos os jogos oficiais desta época.

8 comentários:

RBN disse...

Sem clubite, o grande problema do FCP esta época não foi a arbitragem.

Foram vários os problemas que fizeram este futebol feio, sofrível e que nenhum adepto gosta ou confia.

Em 1º lugar, o FCP não tem um 11 inicial, mas um 10 inicial(e às vezes um 9 inicial).
Kleber é menos 1, seja a titular ou a entrar no decorrer do jogo.
Kleber e Varela é menos 2 quando juntos em campo.
Janko não é solução, e num dia mau como hoje, também é menos 1.

Em 2º lugar, não temos treinador.Por mais que seja esforçado, trabalhador e boa pessoa, não tem (ainda) condições de treinar um clube da dimensão do FCP.

Junte-se a isto Rolando, Sapunaru e Palito em péssima forma.

E juntando tudo isto, ainda houveram inúmeros jogos em que demos inexplicáveis 45 minutos de avanço ao adversário, jogando com displicencia e sem chama.

Daí pode-se ver porque somos (ainda) líderes, só dependemos de nós, mas estamos todos irritadíssimos com a equipa.

Mesmo sem 3 jogadores do meio-campo emprestados, casos de Souza, Guarin e Belluschi, uma equipa da dimensão do FCP, com o plantel que tem, tem OBRIGAÇÃO de fazer muito mais!!!

Mainada.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caro Gaspar, caríssimos,

a vossa é também a minha frustração.

vamos «acarditar» que será possível.
"ser Porto" também inclui desventuras como a de esta época ;)

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)

Miguel | Tomo II

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem mais uma vez fomos incapazes de ter o estofo, manha e astucia para controlar o jogo e conseguir a vitória.

Mais uma vez sofremos um golo num erro grosseiro, neste caso de Rolando, que se esqueceu do homem, que durante todo o jogo havia marcado de forma eficiente.

Mais uma vez falhamos na finalização. Qualquer João Tomás do nosso campeonato finalizaria algumas delas.

Mais uma vez o árbitro deixou por marcar um penalti que daria a tranquilidade a uma equipa intranquila.

Por tudo isto, nem razão nem coração me fazem acreditar que esta equipa consiga o bicampeonato.

Os adeptos não merecem isto.

Abraço e boa semana

Paulo

r.m.silva da costa disse...

Este campeonato, que tudo leva a crer não vamos ganhar, é comparável àquele que, há anos atrás, não vencemos por termos cedido no nosso estádio 22 (!!!) pontos, depois de terem estado à frente da equipa quatro treinadores e terminamos a dois pontos do 1º.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Temos que ser realistas e analisar com o distanciamento possível sem nos deixarmos atraiçoar pela paixão votada ao nosso Clube do coração.

O coração diz-me que, apesar de tudo, podemos ser campeões, mas realisticamente, entendo que temos poucas hipóteses. Esta equipa está muito longe do FC Porto dos últimos anos. Não tem liderança nem estofo. É um conjunto à deriva, que só admira é como, a jogar desta forma, ainda é o líder do campeonato.

Está na cara o desfecho destas prestações. Não, não é atirar a toalha ao chão, é apenas e só a constatação de uma realidade que há uns meses atrás não se adivinhava.

Quero muito que o FC Porto, ainda assim, seja campeão, mas se conseguir, será um campeão sem honra nem glória!

Artigosonline/ana disse...

Boas,
Ponto prévio, era muito importante somar os três pontos neste jogo, mas também eram esperadas dificuldades. Posto isto. Na minha opinião o FC Porto não
fez um jogo mau, mas o Paços soube sempre defender. Mesmo a perder os pacenses nunca desmontaram a defesa e, mais uma vez, esse foi um problema para os
dragões. O outro problema foi Lucho ter desaparecido de jogo, talvez aí Vítor Pereira tivesse errado ao deixar o argentino em campo até ao final. Mas não
vou por aí, até porque os ses agora não valem de nada. É verdade, mais uma grande penalidade ficou por marcar, Hulk voltou a ver um amarelo depois de sofrer
falta no interior da área, a história podia ter sido diferente. Mas também podia ter sido diferente caso Janko não tivesse acertado no poste. Agora não
vale a pena chorar sobre o leite derramado, o que está feito, feito está, o FC Porto perdeu mais dois pontos, dois pontos que podem custar a liderança
do campeonato caso o Sporting de Braga vença a Académica. Aguardemos.

Força FC Porto!

Cumprimentos

Ana Andrade

www.portistaacemporcento.blogspot.com
www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com

Armando Pinto disse...

O importante é que o Porto vai vencendo.
Felizmente, com o tempo sensivelmente propício às tradições pascais, aqui no Douro Litoral e transição de Entre Douro e Minho, e com a grande vitória do F. C. Porto que consolida a liderança no campeonato português, esta Páscoa tem tudo para ser bem passada.
A Páscoa tem mais encanto, colorida de azul e branco!

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

O jogo de ontem voltou a mostrar um FC Porto de duas faces. A mais negativa, correspondendo a uma primeira parte de domínio inconsequente, com muitos passes falhados, dificuldades de progressão e sobretudo de uma intranquilidade defensiva de pasmar! As peças nucleares mostrara-se desinspirados e quando assim é, a máquina não carbura.

A mais positiva, correspondendo a toda a segunda parte, com incidência especial para os primeiros vinte minutos em que os Dragões foram arrasadores, construindo um resultado confortável. Nesta fase o futebol saiu fluído, rápido, incisivo e demolidor. O acerto defensivo e muita classe foram determinantes, com subidas exibicionais de todos os jogadores. Destaque para Hulk, uma vez mais decisivo.

O título ficou mais perto mas ainda faltam jogos muito importantes que vão decidi tudo, para o bem (espero) ou para o mal.

Um abraço